(Sairão dois ônibus do ABC, com partida dia 23 e retorno no dia 25: interessados podem entrar em contato com o Núcleo de Servidores Municipais da CSP-Conlutas de SBC peloWhatsapp 98660 3299)

*

As Centrais Sindicais estão organizando caravanas nos estados para o #OcupeBrasília que acontece em 24 de maio na capital federal. A CSP-Conlutas desde já está preparando suas bases para esse dia de luta contra as reformas trabalhista e da Previdência e a lei da terceirização. Se você não quer trabalhar até morrer, então esta luta também é sua!

As regionais e estaduais já estão preparando a organização desse dia. A orientação é de que as entidades e movimentos filiados se integrem e ajudem a articular o #OcupeBrasília para que o máximo possível de trabalhadores consiga participar e fazer parte dessa mobilização que promete ser histórica.

Em São Paulo, a estadual se reúne nesta terça-feira (16), às 19h, para discutir a preparação da caravana.

Em São José dos Campos, o Sindicato dos Metalúrgicos já está organizando uma caravana de trabalhadores da região. Para garantir sua vaga é preciso agendar pelo telefone (12) 3946-5311.

No Rio de Janeiro, a estadual também começa a articular reuniões para preparar a data.

Em Santa Catarina, ao menos três ônibus estão previstos com a previsão de levar 15 trabalhadores dos Correios, 15 professores, 30 estudantes e representação das demais categorias.

Os Comitês de Mobilização contra a Reforma da Previdência e trabalhista, organizados pela base, também servirão como ponto de apoio para as ações que prometem sacudir Brasília no dia 24. Estes que foram importantes iniciativas para a preparação da Greve Geral.

A CSP-Conlutas Nacional via Secretaria Geral enviou nesta segunda-feira (15) circular solicitando informações sobre a organização dessas caravanas nos estados. Conforme as informações forem enviadas, atualizaremos o site da Central.

Vamos sacudir Brasília e dar nosso recado: queremos a retirada dos projetos de lei que atacam direitos e a revogação da lei da terceirização!

A Greve Geral do dia 28 de abril mostrou que os trabalhadores têm força para derrotar os ataques de Temer.

A CSP-Conlutas defende uma nova greve geral, agora, de 48 horas, para derrotar de uma vez os planos de ajuste fiscal e as reformas.

 

Ocupar contra a retirada de direitos

O governo está sentindo a pressão das ruas e apressando a votação no Congresso. Na terça-feira (9), a comissão especial da Câmara que avaliou o projeto terminou de votar os destaques da reforma. O texto agora segue para o plenário.

Preocupado em garantir a aprovação do texto o quanto antes, o governo Temer vai liberar cerca de R$ 1,9 bilhão para garantir emendas a 330 deputados que se comprometerem a votar a favor da reforma da Previdência.

Temer precisa de 308 votos favoráveis para aprovar a reforma na Câmara. Ou seja, a barganha para garantir a votação da retirada de direitos será paga com dinheiro público.

“A primeira Greve Geral abalou o País e mostrou que estamos organizados e dispostos a lutar. Vamos todos a Brasília no dia 24 e mostrar que os trabalhadores estão prontos para uma nova greve”, defendeu o dirigente da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

 

Calendário de luta

Nesta semana dirigentes sindicais farão pressão em Brasília.  Na quarta-feira (17) haverá uma vigília, no Anexo 2 da Câmara dos Deputados, às 10h. Representantes da classe trabalhadora estarão por todo o dia no Congresso Nacional para pressionar os parlamentares contra a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 287, que acaba com a Previdência Social pública.

Nesta semana haverá categorias de trabalhadores do campo e da cidade, movimentos sociais e estudantil realizando atividades permanentes na capital federal.

Confira o calendário completo AQUI

Com informações das CSP-Conlutas estaduais e Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos

Anúncios