1 de maioDo site da CSP-Conlutas Nacional

*

A CSP-Conlutas e suas entidades filiadas convocam e participam do Ato de 1º de Maio que ocorrerá na Praça da Sé, a partir das 10h.

Esta será mais uma atividade da Central contra as reformas da Previdência e trabalhista, propostas pelo governo Temer.

De acordo com o dirigente da Secretaria Executiva Nacional da entidade, Luiz Carlos Prates, o Mancha, estas reformas objetivam retirar direitos. “Esse governo já desferiu outros ataques aos trabalhadores como a terceirização irrestrita, o congelamento dos investimentos sociais por vinte anos e a reforma do ensino médio. Agora quer impor o fim da aposentadoria e dos poucos direitos trabalhistas garantidos na CLT.”

Mancha destacou ainda que a Greve Geral deste dia 28 de abril foi uma demonstração da contrariedade dos trabalhadores em relação às reformas. “O sucesso da greve demonstra que os trabalhadores estão contrários a essas medidas do governo e do Congresso, cujos integrantes estão envolvidos até o pescoço em corrupção. Esse Congresso da Odebrecht não tem nenhuma moral para votar medidas que mexem nos direitos dos trabalhadores. Por isso, nesse 1º de Maio estaremos mais uma vez demonstrando a nossa indignação.”

Além da CSP-Conlutas, convocam este Ato do Dia do Trabalhador outras organizações como a Pastoral Operária Metropolitana de SP, Intersindical, Unidos pra Lutar, Intersindical Central da Classe Trabalhadora, Fenametro, Sindicato dos Metroviários de SP, Sinsprev, MAIS, POR, PCB, PSTU e PSOL.

Anúncios