(Substituam GCMs por outros segmentos de trabalhadores e sintam-se todos convidados a se juntarem à luta)

img_8235
*
OK, colegas. Vocês podem ser contra o PT, contra o Lula, contra a CUT (nós tb somos), mas não acreditamos que sejam a favor de terem de trabalhar 49 anos para se aposentarem (o que significará o fim da aposentadoria para a grande maioria dos trabalhadores, inclusive de vocês também); não cremos que sejam a favor da terceirização irrestrita, que precariza ainda mais as condições de trabalho e de salário (imaginem a segurança pública feita por GCMs terceirizados); não cremos que sejam a favor de vocês poderem ser demitidos para contenção de gastos e contratação em seus lugares de terceirizados; não cremos que – justo vocês que trabalham em viaturas sucateadas e muitas vezes sem equipamentos adequados – sejam a favor do congelamento dos investimentos públicos por 20 anos (menos para pagamento de juros a banqueiro), porque nos parece que nenhum de nós é banqueiro; não cremos que sejam a favor do fim de direitos trabalhistas tais como décimo terceiro, férias, almoço de no mínimo 1 hora, etc…
Não cremos que acreditem mesmo no que mídia, políticos, empresários, certos juízes e militares dizem a respeito das reformas (que elas seriam necessárias para acabar com “privilégios”” e benéficas aos trabalhadores, quando eles próprios – mais do que privilegiados – não estão incluídos nas reformas e manterão sua privilégios indecentes.
Sim, têm​ oportunistas como o Lula que usam movimentos legítimos para se promoverem? Tem! Assim como têm oportunistas de todas as esferas, partidos e movimentos que utilizam. Taí os “apolíticos” do MBL como exemplo.
Esse fato tira a legitimidade dos movimentos e a necessidade da luta? Claro que não! Porque nossos direitos – os meus, os seus, os de todos os trabalhadores – estão sendo literalmente rasgados.
A greve é política? Claro que é, porque as reformas que estão sendo feitas são políticas para favorecem um setor (do qual não fazemos parte) contra o nosso, o dos trabalhadores.
A luta não é por Lula, PT, CUT, etc e tal… Vocês podem se identificar com o que chamam de direita ou com o que chamam de esquerda; podem até ser anarquistas, ou não… mas não podem deixar de tentar entender o que significam estas reformas para a vida de vocês mesmos, para a vida dos nossos familiares, dos nossos amigos, dos nossos colegas, dos nossos filhos, netos etc. (porque entendendo ou não entendendo, as consequências dessas reformas serão desastrosas para todos).
Sejam contra Lula, PT, CUT, esquerda, direita, centro ou a pqp, mas não sejam a favor do fim dos próprios direitos e dos direitos das população, não é mesmo?
Vamos para a greve! Vamos parar trânsito sim, porque isso cria visibilidade, e sinceramente desejamos muito que vocês somem força com a gente, nos ajudem nessa luta, dane-se o Lula!, mas não danem-se nós, vocês, o povo, os trabalhadores .
Núcleos de Servidores de SBC da CSP-Conlutas
Anúncios